Loucos de Amor, com Maria Lúcia e Thiago

Loucos de Amor

Loucos de Amor é uma série de entrevistas de amores improváveis e que dão muito certo. Veja o caso de Thiago Tavares, o fisioterapeuta que se apaixonou perdidamente por Maria Lúcia, a advogada que luta bravamente pela vida, depois de um diagnóstico de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Conheça esse lindo caso de amor:

Loucos de Amor, com Maria Lúcia e Thiago

A doença, a diferença de idade de mais de 20 anos, a distância geográfica, nada é capaz de vencer o amor de Thiago Tavares e Maria Lúcia

Loucos de Amor – Sempre dissemos por aqui que, uma das melhores coisas da vida é o amor. Qualquer tipo de amor, contanto que ele seja sincero, forte e pleno. Daquele tipo de amor que ultrapassa qualquer barreira,  que se encontram em todas as vidas. Ah…o amor!

Quando criamos a série “Loucos de Amor”, buscamos pessoas que vivenciam esses sentimentos. Não queremos casos, que se confundem com a paixão, com a atração ou com a ilusão. Esses relacionamentos não resistem às oscilações de uma história de casal. A idade da pele, um mero descontentamento, alguma doença ou qualquer outro problema que possa incomodar um pouco mais.

O magnífico fluxo do amor

Nós buscamos os “Loucos de Amor”. Aqueles que, aos olhos da sociedade iludida, podem parecer, literalmente loucos. Aqueles que enfrentam qualquer adversidade, mesmo quando tudo e todos se opõem. Nós buscamos aqueles que, nunca, jamais, em tempo algum, seja nessa ou em outras vidas, permitem que se rompa o fio de ligação que os une. Mesmo quando não há presença física. Esse amor, do qual falamos, sabe esperar e, acredita que o tempo é o senhor do destino.

Hoje, vamos apresentar um casal que é exatamente assim. Ela é de Curitiba. Ele, de Goiânia. Ela tem Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Ele é Fisioterapeuta.

Maria Lúcia Wood Saldanha e Thiago Tavares vão muito além, da capacidade dessa roupa que nos veste, conhecida como pele. Há 4 anos, eles mergulham pelas entranhas e mistérios da alma. Maria Lúcia, encontrou o amor, quando perdeu a saúde. Thiago, encontrou o amor, quando decidiu se doar de corpo e alma.

Loucos de Amor, com Thiago e Maria Lúcia

As viagens e aventuras são parte dos planos de um casal apaixonado e que vence os obstáculos dos limites que a doença impõe

Aurélia Guilherme – Como vocês se conheceram?

Maria Lúcia Wood Saldanha – Em um Simpósio de ELA em São Paulo, em junho de 2013. Eu fui como paciente e ele como fisioterapeuta. Ambos fazíamos parte de um mesmo grupo de ELA, no Facebook. Em um determinado momento, nos cruzamos e ele me falou: “Acho que tenho a senhora no meu Facebook “. Só pensei assim : “Ele vai ver só do que essa senhora é capaz”! (risos). A partir daí, passamos a conversar diariamente. Ele me convenceu a ir para Goiânia, me submeter a uma avaliação, por uma equipe multidisciplinar da clínica, onde ele trabalhava. Resultado: essa avaliação está durando até hoje!

Thiago Tavares – É difícil distinguir meu namoro com a Maria Lúcia, da Esclerose Lateral Amiotrófica. Eu estava vindo de um relacionamento de 8 anos e tinha acabado de colocar aliança. Maria Lúcia e eu entramos em um círculo vicioso, conversando todos os dias no facebook e, depois, ao telefone. Fomos nos aproximando, até que, a gente ficou junto. Minha noiva descobriu, terminou comigo e eu tomei outra direção. Pedi Maria Lúcia em namoro, no dia 16 de Outubro de 2013, às 20 horas e 25 minutos. O sentimento foi crescendo, infelizmente, na mesma proporção que a doença progredia.

Nos adaptamos todos os dias à essa doença. Hoje, a Maria Lúcia não mexe os braços, tem muita dificuldade para mexer as pernas e quase não fala. Porém, ainda nos comunicamos pelo facebook. Ela usa os olhos para digitar. Mas, mesmo assim, quando conversa muito, até os olhos se cansam. Vem a dor e, se ela insiste nesses movimentos, pode perder também o movimento dos olhos. Nos falamos uma vez ao dia, durante 15 ou 20 minutos, coisa rápida.

Aurélia Guilherme – O que vocês significam um para o outro?

Maria Lúcia Wood Saldanha – Thiago é um anjo que Deus enviou para seguir ao meu lado, na fase mais árdua da vida. Ele é tão maravilhoso que, às vezes, acho que ele nem é desse mundo.

Thiago Tavares – Maria Lúcia é tudo para mim. Não sei definir meu amor por ela, é inexplicável, algo que ultrapassa a qualquer barreira. Na noite que eu vou para Curitiba, uma vez por mês, eu não durmo, fico acordado de tanta ansiedade. Minha perna não para de balançar. No avião, o pessoal acha que estou com medo do voo, com tanto nervosismo. E não imaginam que estou assim, porque estou louco de saudade. Quero vê-la, toca-la, cuidar e estar perto dela. Maria Lúcia diz que, eu devo ter feito algo de muito ruim para ela nas encarnações passadas. Isso justificaria o que estamos passando hoje, mas é um sentimento muito bom e gratificante.

Aurélia Guilherme – Vocês consideram que a capacidade humana de amar supera a todos os obstáculos?

Maria Lúcia Wood Saldanha – Com certeza! E eu sou a prova disso!

Thiago Tavares – Essa é uma doença cruel, uma doença que vai piorando a cada dia e que paralisa todos os músculos. Mas, essa doença, felizmente, não vence o coração e, muito menos, o meu sentimento por Maria Lúcia.

Tem uma frase da Janes Joplin, que diz:

“Prefiro viver 10 anos, com intensidade, do que viver 70 anos, vegetando”.

Esse é o meu lema. Eu não penso no futuro. Eu penso no presente. O que impede que eu morra antes da Maria Lúcia? O que impede que eu tenha um AVC, um infarto e vá embora antes dela? O meu futuro com a Maria Lúcia é hoje. A gente faz alguns planos bem próximos, que nos motiva. Mas vivemos um dia de cada vez. Sem pressa. Temos nos adaptado aos obstáculos. Veja, desde o início, vivenciamos barreiras de toda ordem. Nossas famílias se opuseram. A mãe dela, super católica, acreditava ser impossível o amor entre nós, a começar pela nossa diferença de idade. Além disso, havia a doença. Eles me julgaram e pensaram que esse poderia ser um golpe do baú.

Loucos de Amor, com Thiago e Maria Lúcia_1

Uma viagem para o Caribe e experiências sensoriais no mar. Um amor que vive o aqui e o agora

Mas eu compreendo; A sociedade não está preparada para essas histórias, que são raras mesmo. As pessoas pensavam: “Porque esse menino, 20 anos mais novo, vai namorar uma mulher mais velha, que mora longe e é doente? O dinheiro deve ser a razão dele estar aqui, insistindo nesse namoro.

Só que essas impressões se desfizeram, quando eu passei a ajudar no tratamento, que é caríssimo e, eu contribuo financeiramente, materialmente. O aparelho respiratório fica entre 25 e 40 mil reais. Cada máscara, que é conectada a esse aparelho, custa 1200 reais. Eu já comprei todas. Também comprei alguns aparelhos adaptados, para as necessidades mais íntimas. Já viajamos duas vezes para o Caribe, da última vez, o dólar estava a quase 5 reais, banquei tudo e não foi sacrifício. Fiquei feliz e faria tudo de novo, mesmo travado e com uma super hérnia de disco.

Apesar de…

Hoje, Maria Lúcia praticamente não consegue conversar. Mas, isso também não é obstáculo para nós. Como nos conhecemos muito bem, uma olhadinha mais afetuosa, ou, mais nervosa, me diz tudo e eu já sei o que ela quer. Tento estar sempre um passo à frente das necessidades dela. Sua dificuldade de se movimentar é grande. Mas, faço com que minhas pernas também sejam as dela. A coloco na cadeira, ou no carro e, vamos ao shopping, ao cinema, reunimos os amigos em torno de nós, vamos ao jogo de futebol do time dela e viajamos.

Maria Lúcia Wood Saldanha – Sim, posso ter limitações físicas, mas minha alma vai onde eu quero e faz o eu quero!

Thiago Tavares – Recentemente, no Caribe, tivemos um momento bem marcante. A coloquei de pé, a segurando, apenas, pelos braços, dentro daquele mar de águas calminhas. Ela se deliciou, chegou ao êxtase, foi muito bacana. Essa é uma doença limitante fisicamente. Porém, não limita a nossa vontade de fazer aquilo que nos dá prazer. Fazemos tudo o que um casal normal faz. A gente é normal, não tem nada de diferente. A doença paralisa o corpo, mas não paralisa a nossa mente. O intelecto está intacto. Temos carinho físico adaptado. O que eu mais gosto é de estar do lado dela, seja como for.

Aurélia Guilherme – Maria Lúcia, o Thiago me disse, em alto e bom som e, para o mundo ouvir, que nunca vai desistir de você. O que você pensa sobre isso?

Maria Lúcia Wood Saldanha – Sinceramente, não tenho palavras. Só sei que, se eu estivesse no lugar dele, eu acho que não teria tanta força de vontade e tamanha dedicação.

Thiago Tavares – É isso o que me intriga. Ela sabe que essa é a verdade. Mas, basta Maria Lúcia se estressar que, fica chorosa e desconta tudo em mim. Uma vez, ela me disse “brincando”, que eu sou o seu saco de pancada. Porém, isso não é brincadeira. É real. Ela não desconta muito em outras pessoas. Ela desconta em mim, porque ela me ama e sabe, tem a certeza de que eu nunca vou abandona-la. Por isso, eu respiro fundo e me deixo ser o seu saco de pancada. Ela precisa desabafar em alguém. Na hora posso ficar magoado, ficar triste e, até ter vontade de brigar com ela. Mas, em questão de uma hora, no máximo, passa essa emoção ruim e eu corro atrás dela.

Loucos de Amor, com Thiago e Maria Lúcia_4Aurélia Guilherme – Por que você termina com ele, mesmo quando ele declara seu amor, acima de tudo?

Maria Lúcia Wood Saldanha – Porque ele, assim como eu, ou qualquer outra pessoa, tem defeitos. O Thiago é muito ansioso. Nessa condição, algumas vezes, quer ditar regras e, de certa forma, mandar em mim. E isso, eu não admito. Mesmo com todas as minhas limitações, só quem decide ou administra minha vida sou eu.

Mas, o importante é que conseguimos superar nossas diferenças e estamos juntos.

Thiago Tavares – Isso, o que ela faz, nada mais é do que uma fuga. Ela me empurra para longe dela, por qualquer motivo bobo. Essa mulher é dura, quando quer e, eu tenho sempre que correr atrás, para ficar com ela. E, pode qualquer pessoa me dizer que isso é loucura, mas eu não concordo com isso. Maria Lúcia é um investimento para mim, enquanto pessoa. Quando a vejo feliz, eu fico feliz e, isso toma todo o meu ser.

Para algumas pessoas, se o amor acaba, quando o outro adoece, não é amor, ou, então, a pessoa é frouxa. Parceiro de verdade, não se dispõe a estar junto apenas nas horas boas. E, eu sou PARCEIRO, para qualquer hora! Na hora de dar um banho, na hora de dar um remédio, na hora de limpar o bumbum, nas horas ruins e horas boas.

Parceria de toda hora

Mesmo que ela me xingue, ou me mande para o inferno, eu vou estar ali, pedindo para ela ficar comigo. E, se ela se recusar, vou para porta de sua casa, até que ela volte. A venço pelo cansaço. Não paro e, não estou nem aí para o orgulho. Me dá prazer fazer uma escovinha no cabelo dela. Pode até parecer bobo, e daí? (risos). Agora, eu preciso fazer um curso de maquiagem, porque sou péssimo nisso; mas todo o resto eu já aprendi. Sei deixa-la ainda mais linda! Vocês, mulheres, dão muito trabalho. Acho difícil amarrar o vestido de vocês, mas com o tempo, estou aprendendo. Vamos tocando para frente.

Loucos de Amor, com Thiago e Maria Lucia_2Aurélia Guilherme – Thiago, quais os momentos mais difíceis para vocês?

Thiago Tavares – É perceber que ela quer falar que me ama, mas não tem o movimento do lábio. É ver a minha amada querer respirar e não conseguir . É ter que depender de um aparelho, que custa 45 mil reais. É ver a minha Maria Lúcia salivar, literalmente babar, porque não consegue controlar a saliva. A minha querida, que gosta tanto de beber um vinho, uma cervejinha, mas até a água, ela não consegue mais. A saliva engrossa e ela engasga, com riscos de bronco aspiração.

Quer mais? É ver que ela gostaria de me fazer um carinho, correr para me abraçar e, não conseguir controlar os movimentos dos braços, das pernas ou o dedinho do pé. É ver minha amada querer se arrumar para ficar ainda mais linda, se limpar sozinha, ficar cheirosinha. É ver a pessoa que o ama, querer agrada-lo e não conseguir sequer piscar o olho. Mas, eu percebo todos esses anseios de Maria Lúcia e vejo quanta vida ainda tem ali. Eu a compreendo, a amo e a protejo sempre!

Aurélia Guilherme – Vocês já viram o filme A Teoria de Tudo? Se, viram, percebem que, aquela história de amor também não tem limites para amar?

Thiago Tavares – Eu sempre pensei assim. Maria Lúcia me fez acreditar nisso. E, hoje, mesmo que ela esteja trancafiada em um corpo, não me importo. E, sabe por que? Porque, só que eu tenho a chave dessa prisão e, nunca vou joga-la fora. Eu vou ama-la sempre e, do mesmo jeito. Assim, como sou companheiro na fase boa, não vou abandona-la na fase ruim. Eu vou até o fim. Porque, hoje, se a Maria Lucia termina comigo, eu fico louco. Louco de amor.

Maria Lúcia Wood Saldanha – Vi sim. Realmente o amor não tem limites. Por isso, para concluir, deixo um conselho: Mesmo com todas as dificuldades que o mundo apresenta, permita-se amar!

Thiago Tavares – Eu concordo, quando me dizem que esse amor não terá um final feliz, porque eu sei, que esse amor não tem fim!

#boavidaonline #boavida #aureliaguilherme #loucosdeamor #amor #thiagotavares #marialuciawoodsaldanha #ela #escleroselateralamiotrófica

Loucos de Amor, com Thiago e Maria Lucia_6

Comentários