Massagem Tântrica, orgasmos ao alcance das mãos

extase-massagem-tantrica1 cópia

Os caminhos da sexualidade transitam por universos inimagináveis. O corpo humano foi dotado de um poder sexual, capaz de acender energias poderosas de transporte ao Nirvana. Mas, que tal dar uma pausa na correria do dia a dia, que consome tempo e todos os nossos pensamentos, para a seguinte indagação: Como está a sua vida sexual? Sequer vou esperar sua resposta, para começar uma entrevista com o terapeuta tântrico, Horácio Ferreira, sobre a massagem que desperta todos os sentidos:

massagem-tantricaAurélia Guilherme – Para fazer essa massagem é preciso um certo “desprendimento”. Como é essa terapia?

Horácio Ferreira – Sim, talvez possa ser constrangedor no início, mas há quem não suporte mais o vazio de ter uma vida de sexo sem graça ou ter que conviver com a baixa libido, com as energias bloqueadas, com os orgasmos pouco satisfatórios e até com a falta deles. Muitas pessoas precisam dar novo significado à vida sexual, até como aprimoramento do conhecimento do próprio corpo. Essa é a nossa proposta no Centro Metamorfose – Goiânia (Universidade da Nova Sexualidade Humana).

Estamos sempre pesquisando, estudando, desenvolvendo novos métodos, novas técnicas de percepção corporal, utilizando a meditação; a respiração, com total plenitude dos pulmões; e o sensorial. Proporcionamos para todas as pessoas que vêm à nossa procura, a oportunidade de abrir todos os canais de energia e experimentar a sexualidade plena. Nosso trabalho gira em torno do desenvolvimento dessa sexualidade, livre de tabus e de crenças ou de preconceitos; sobretudo estamos baseados na sexualidade pura, que leva à fusão de pessoas que se amam. Esse é o princípio da fonte da vida. Muitas pessoas têm dificuldades em deixar fluir toda essa energia e nós trabalhamos para que o próprio indivíduo desenvolva seus potenciais, através das nossas técnicas.

IMG_1405

Horácio Ferreira, Terapeuta Corporal e um dos coordenadores da unidade do Centro Metamorfose – Goiânia.

Aurélia Guilherme – Por que tantas pessoas tem problemas com a sexualidade?

Horácio Ferreira – O mundo atual nos intoxica com a pressa. Temos que correr para chegar primeiro, em uma competição frenética que nos torna insensíveis em vários aspectos, a começar pelos sentidos.

O olhar que não enxerga; a pele que não sente; os ouvidos são quase surdos; o alimento não tem sabor; os cheiros são inconsistentes. Estamos ligados no automático.

Nós nascemos prontos e perfeitos para exercer a plenitude de nossos potenciais físicos, mas enquanto crescemos, vamos nos afastando da nossa própria natureza. Nas questões sexuais, muitas pessoas fazem uma leitura rasa da sexualidade. Questões religiosas e culturais, traumas, vergonha, culpa podem cavar um abismo na saúde sexual. É preciso resgatar a aceitação e o entendimento do próprio corpo.

Aurélia Guilherme – Qual a proposta do Centro Metamorfose (Universidade da Nova Sexualidade Humana)?

Horácio Ferreira – Nós seguimos o método Deva Nishok, trabalhamos com meditações, respirações e com a massagem tântrica; nosso principal foco é o sensorial. O sexo para nós, é traduzido pela total entrega, para deixar potencializar todos os sentidos. A massagem tântrica traz excelentes resultados na busca da sexualidade plena. O sexo encontra novo sentido.

Nosso trabalho pode ser individual, com casais ou em grupo, principalmente em cursos para aplicação no parceiro ou na parceira.

O objetivo é despertar a consciência do ser e todas as sensações adormecidas, destravando traumas antigos ou apenas ampliando os conhecimentos do corpo. Nossa terapia se divide em quatro níveis:

  • Sensitive Massagem – É uma massagem por todo o corpo feita com a ponta dos dedos, com o intuito de distribuir a bioeletricidade e tornar o toque altamente sensitivo. Aqui, não há contato com os genitais. A ideia é despertar o prazer em todo o corpo, uma prática em que há liberação dos principais hormônios ligados ao bem estar, ao prazer e à felicidade. Excelente prática para um processo de cura de traumas antigos. Essa é uma terapia de resgate;
  • Êxtase Total – Esse seria um segundo nível, quando promovemos um misto de Sensitive Massagem em perfeita simbiose com o genital. A consciência das sensações do corpo já foi pronunciada na primeira sessão de toques. Agora, acrescentamos a percepção do outro, proporcionando prazer. Sensorial e genital juntos, até que toda a atenção se volta para a yoni e o lingam, vagina e pênis em sânscrito. Toques suaves, um pouco mais consistentes, óleo apropriado, a música perfeita, a respiração plena e as sensações potencializadas, trazem profundo conhecimento dos caminhos a serem seguidos para orgasmos múltiplos femininos ou masculinos, seja com ou sem ejaculação e até mesmo sem ereção. É possível sentir toda aquela descarga de energia quando se quer, basta ter domínio e conhecimento do próprio corpo;
  • Yoni ou Lingam Massagem – A terceira etapa se restringe aos genitais. Uma hora e meia de massagem na Yoni ou Lingam, estimulando toda a região, tonificando os músculos locais.
  • massagem-tantricaSupra-consciência – Essa é a quarta fase da nossa terapia, em que trabalhamos a alta performance tântrica na conquista do hiper-orgasmo. Essa é uma fase em que acessamos a G-spot (ponto G) e o P-spot (próstata). Nas mulheres, simultaneamente à massagem no clitóris e em torno da vagina, alcançamos, com a primeira falange do dedo, as Glândulas de Gräfenberg. Esses movimentos levam a orgasmos tão intensos, que na terapia com casais, há relatos de que a chama do amor incendeia o relacionamento. Mesmo quando a terapia é individual, mulheres e homens, dizem nunca ter sentido algo parecido. Esse é o hiper orgasmo! Os homens têm um pouco mais de dificuldade em aceitar toques na próstata, mas a quebra de tabus é uma das questões que abordamos nessa terapia. Aqueles que se sentem mais confortáveis, percebem quantas regiões, poucos exploradas, respondem aos estímulos nos locais certos.

De vez em quando nos chegam homens e mulheres frustados e traumatizados com as sucessivas relações sexuais insatisfatórias. O emocional abalado acaba por fazer com que essas pessoas se considerem anorgásmicas e isso se transforma em uma bola de neve.

Algumas sessões com nossos terapeutas levam ao caminho de resgate da sexualidade. Portanto, essa questão de se rotular por uma dificuldade de trabalhar o próprio corpo não nos convence. Todos nós temos nossas peculiaridades, bloqueios e medos, mas não somos incapazes de descobrir novos caminhos que nos levam à felicidade do autoconhecimento sensorial. Em muitos casos, a realização é tão grande, que os parceiros acabam participando de algumas sessões para aprenderem todas as técnicas e, assim, seguirem adiante.

Aurélia Guilherme – Como vocês lidam com o preconceito? Imagino que, para muitas pessoas, essa terapia se confunde com pornografia ou com a prostituição, estou certa?

Horácio Ferreira – Realmente, podemos ser confundidos com alguma casa de “massagens”, que oferece sexo, mas nossa proposta é terapêutica. Aqui não é uma casa para fazer sexo, nosso foco é a abertura da sexualidade e da consciência corporal. Basta acessar nosso site: www.centrometamorfose.com.br

Todos nós seguimos a metodologia Deva Nishok , com intenso entendimento dessa proposta. Nossos terapeutas não se envolvem com os clientes. Estamos sempre uniformizados e com luvas durante a massagem. Ao longo de anos de dedicação a essa terapia, sinto que as pessoas que passam por nós, rompem barreiras e dão um passo extremamente importante no aumento da capacidade orgástica e começam uma nova fase de entendimento sensorial e expansão sexual.

Comentários