A fibromialgia – essa dor crônica, com o reumatologista Glaydson Jeronimo da Silva

Estima-se que 5% da população mundial conviva com a fibromialgia. Uma forma de reumatismo associada à fadiga, indisposição e à hipersensibilidade da pessoa diante da dor. Dá para imaginar o quanto se perde de qualidade de vida.

A fibromialgia - essa dor crônica

A fibromialgia – essa dor crônica: cerca de 90% dos portadores da síndrome são mulheres

As mulheres são as principais vítimas desse mal. Pesquisas apontam que entre 80 a 90% das pessoas acometidas pela fibromialgia sejam do sexo feminino. Além das dores, essa doença gera fadiga, alterações do sono, problemas de memória, concentração e ainda falta de motivação. Boa Vida Online fez três perguntas ao nosso consultor, o reumatologista Glaydson Jeronino da Silva, sobre o tema.

Leia mais matérias com esta visitando o perfil do médico Glaydson Jeronino da Silva.

A fibromialgia - essa dor crônica, com o reumatologista Glaydson Jeronimo da Silva

Dr. Glaydson Jeronimo da Silva, Reumatologista, CRM-GO 8790.

A fibromialgia – essa dor crônica

Aurélia Guilherme – Quais os sintomas da fibromialgia – essa dor crônica?

Dr. Glaydson Jeronimo da Silva – O quadro clínico da fibromialgia costuma ser bastante rico, com o paciente apresentando múltiplas queixas. O sintoma principal é a dor difusa, generalizada e crônica, que envolve a coluna, os braços e as pernas. O tipo da dor é bastante variável, podendo ser em queimação, pontada ou peso. O paciente ainda percebe edema e dormência. Além da dor, estão presentes fadiga, alterações do sono, falta de motivação e problemas com memória e concentração.

Aurélia Guilherme – Como a doença é diagnosticada?

Dr. Glaydson Jeronimo – Para o diagnóstico, o mais importante é uma consulta bastante detalhada, com minucioso exame físico. Não existe um exame específico para a doença, sendo este iminentemente clínico. Utilizamos os critérios propostos pelo Colégio Americano de Reumatologia, que englobam avaliações de severidade de dor e sintomas associados.

Leia também:

• Artrite reumatóide

• Doenças raras

• Lupus

Aurélia Guilherme – Como é o tratamento da doença?

Dr. Glaydson Jeronimo – O tratamento da fibromialgia inclui uma parte importante não-medicamentosa, como atividades físicas e intervenções comportamentais. Há ainda o tratamento medicamentos. Dentro das atividades físicas, o benefício mais expressivo parece ser com exercícios aeróbicos associados ao fortalecimento e aos alongamentos. Recomendamos que a intensidade do treinamento seja abaixo do limite do indivíduo. Já no tratamento medicamentoso, buscamos minimizar os sintomas descritos pelo paciente. Entre eles: dor, fadiga, distúrbios do sono e do humor. Se necessário, tratamos alguma outra doença ou sintoma concomitante. Em suma, o diagnóstico e o tratamento são absolutamente individualizados.

#boavida #boavidaonline #fibromialgia #dorcronica #saudedamulher #reumatologia #glaydsonjeronimodasilva #dorefadiga #aureliaguilherme #jornalistaaureliaguilherme #tratamentoparafibromialgia

Comentários