Asdown, a associação de luta pelos direitos dos Down

Síndrome de Down

Asdown, a Associação de Luta pelos Direitos dos Down: A evolução do desenvolvimento dos Down seria muito mais lenta, se não tivessem pessoas brigando pela inclusão social das minorias. Porém, é preciso nos juntar a quem luta por essa causa, para que o planeta seja mais harmonioso. Como hoje é o Dia Internacional da Síndrome de Down, estive conversando com a atual presidente da Asdown, Célia Vitorino Ferreira da Silva. Célia é mãe de uma garota Down de 32 anos que, assim como outras mães de filhos com a síndrome, está nessa luta para combater todo o tipo de preconceito. É uma luta diária para que eles possam ter mais autonomia e liberdade, para a conquista de espaços que ampliem os limites Down. A Asdown é um um centro de referência para todos com Síndrome de Down no Estado de Goiás. Bem, vamos saber como está essa associação e o que podemos fazer para que essa luta seja garantida e que todos saiam vencedores:

Aurélia Guilherme – Qual a história da Asdown?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – A Associação Down de Goiás, Asdown foi fundada em 31 de Março de 1993, a partir de um grupo de pais, que acreditou que, somente através da organização de ações coletivas e de luta, seria possível construir políticas públicas de inclusão social, assegurando cidadania plena e ativa para pessoas com Síndrome de Down. Nossa associação não tem fins lucrativos, apenas caráter social, educativo, cientifico e cultural, para a defesa dos direitos das pessoas com Síndrome de Down, combatendo o preconceito e a discriminação no Estado de Goiás. Hoje, temos cerca de 800 famílias associadas.

No clique, a atual presidente da Asdown, Célia Vitorino Ferreira da Silva, mãe de uma garota Down de 32 anos.

Aurélia Guilherme – O que os pais de um Down podem esperar da associação?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Como mãe, eu espero que na associação, a minha filha encontre mais  autonomia,  um lugar onde vai ver seus direitos  sendo respeitados.

Aurélia Guilherme – O que a associação espera dos pais?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Mais participação de todos, firmando compromisso de, juntamente com a Asdown, lutarmos e buscarmos os direitos de nossos filhos, pois só assim,  somos fortes.

Aurélia Guilherme – Quais são as maiores necessidades da associação?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Hoje, a nossa maior necessidade é o financeiro, pois não temos renda própria ainda.

Aurélia Guilherme – Como as pessoas podem ajudar?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – A Asdown aceita todo tipo de doação. As pessoas que queiram, ajudar podem entrar em contato conosco pelo telefone (62) 3532258117 e 62 32258117. Se a ajuda for financeira, temos nossa conta também: 303.000-8, agência 1610-1,  Banco do Brasil.

Aurélia Guilherme – Como profissionais especializados podem ajudar?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Atualmente, a Asdown não tem como pagar profissionais especializados, mas encontramos muitos, que ainda se interessam em dar um pouco dos seus conhecimentos para ajudar. Recebemos essas pessoas de braços abertos, são parcerias bem vindas.

Aurélia Guilherme – Existem trabalhos voluntários dentro da associação para pessoas que não estejam ligadas à Síndrome?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Sim, porém, a maioria dos voluntários está, de alguma forma, ligada à Sindrome de Down, lutando pela socialização e pelos direitos desses cidadãos.

Aurélia Guilherme – Mesmo com a Inclusão social cada dia mais presente na sociedade, qual a análise que a senhora faz do preconceito às diferenças?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Ainda existe muito preconceito, nos deparamos com isso todos os dias. Mas, não podemos enxergar o preconceito e ficarmos quietos. Temos que ser a voz dos nossos filhos.

Aurélia Guilherme – Hoje é o Dia Internacional da Síndrome de Down, qual o recado que você deixa à população?

Célia Vitorino Ferreira da Silva – Que a nossa sociedade, como um todo, possa respeitar, valorizar e entender que o Down tem o mesmo direito do que qualquer cidadão e, por isso, ele merece respeito.

“A Asdown aceita todo tipo de doação. As pessoas que queiram, ajudar podem entrar em contato conosco pelo telefone (62) 3532258117 e 62 32258117. Se a ajuda for financeira, temos nossa conta também: 303.000-8, agência 1610-1,  Banco do Brasil.”

Comentários