Atividade física sem segredos, com o doutor em Educação Física Rafael Sotero

O sedentarismo é terrível para a saúde. Pessoas que não praticam atividade física têm risco aumentado de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas. É preciso acordar para essa realidade e começar já um novo estilo de vida.

Atividade física sem segredos

A atividade física beneficia a saúde, aumenta nossa disposição e deixa o corpo mais magro e bonito

Doutor em Educação Física, o professor Rafael Sotero auxilia nos cursos profissionais a acompanharem as pessoas de forma completa. Quer dizer, integrando corpo, mente e comportamento. Mostra a importância de se avaliar e reavaliar constantemente os exercícios para a obtenção de resultados rápidos e seguros.

Rafael Sotero é também professor e pesquisador em Brasília. Interessa-se em Fisiologia Humana e do Exercício, Anatomia Geral e do Movimento Humano, Avaliação Funcional e Crescimento e Desenvolvimento Humano. Com base em sua longa experiência profissional, Boa Vida Online entrevistou Rafael Sotero. Objetivo é esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre atividade física.

Visite o perfil de Rafael Sotero e confira mais informações sobre educação física e saúde.

O professor doutor Rafael Sotero ministra cursos pelo país sobre medidas, avaliação e as atividades do profissional de Educação Física

Atividade física sem segredos

Aurélia Guilherme – Qual a melhor maneira das pessoas sedentárias começarem a praticar exercícios físicos?

Rafael Sotero – Quebrar rotinas não é muito fácil! Portanto, sugiro começar desprogramando a mente a sair da nossa zona de conforto. Faça exercícios de conscientização dos benefícios de praticar alguma atividade física. Benefícios não só para a nossa saúde, como para ter maior disposição e um corpo mais magro e bonito. Mas sabemos que, para muitas pessoas, quebrar paradigmas e iniciar pequenas modificações no hábito diário requer um esforço extremo. Comece assim… Escolha escadas ao elevador, caminhe mais propositalmente. Enfim, inicie pequenas atividades do cotidiano.

Eu sugiro como próximo passo, escolher uma atividade física que dê prazer. É fundamental escolher uma atividade atraente e que desperte a musculatura, a atividade motora e a capacidade cardiovascular. É preciso encontrar uma nova forma de encarar o exercício físico. Muitas pessoas não se dão a chance de sentir o prazer de caminhar ou correr numa trilha no parque. É preciso se permitir vivenciar essas experiências e compartilhar com outras pessoas. Desta forma,  diminuímos o sedentarismo e evitamos uma série de consequências à saúde. Consequências como obesidade, diabetes, hipertensão, obesidade e metabolismo.

O acompanhamento de um profissional para orientação e supervisão da atividade física é fundamental

Outra atitude importante é o acompanhamento de um profissional da Educação Física para orientação e supervisão da atividade física. Há necessidade de exames de avaliação cardiológica para garante ao profissional a segurança para iniciar os treinos. Além de direcioná-los para que o indivíduo tenha resultados efetivos na busca de melhor desempenho do corpo.

A partir de 30 minutos de atividade moderada pode-se dizer que a pessoa já não é sedentária. Isso com a prática feita com regularidade, pelo menos por três vezes por semana. O organismo já entra em um outro processo metabólico.

Aurélia Guilherme – Qual é o melhor exercício físico para os idosos?

Rafael Sotero – O melhor exercício físico para qualquer idade é aquele que proporciona prazer. Aquele que respeita as limitações que esse indivíduo apresenta.

Como orientador físico, penso ser de fundamental importância acrescentar exercícios de força na rotina dos idosos. Perdemos ao longo do tempo, a força e a massa muscular. Há, então, sérias consequências na diminuição da habilidade motora e da autonomia das ações do cotidiano.

Atividade física

É fundamental acrescentar exercícios de força na rotina dos idosos, com a devida orientação profissional

O idoso sofre de forma mais acelerada a perda do tecido muscular. Isso é natural na idade. Porém, é fundamental o acompanhamento de um orientador físico. Ele pode garantir a segurança e os benefícios do exercício na terceira idade com efetividade. É preciso preparar o corpo para executar cada movimento de flexibilidade, equilíbrio, coordenação motora e força. Assim, retardamos a degeneração que ocorre com o envelhecimento e ganha-se massa muscular. Além de diminuir a gordura corporal e reduz as dores do corpo, que aparecem principalmente em pessoas sedentárias.

Aurélia Guilherme – Devo aquecer ou alongar antes da atividade física? E depois, devo alongar para evitar lesões?

Rafael Sotero – O aquecimento e o alongamento são atividades diferentes.  O aquecimento é apenas uma unidade de preparação do corpo para uma atividade mais intensificada. É muito importante que seja executado antes da pratica de esforços mais intensos para evitar lesões. Portanto, o aquecimento precede as atividades mais intensas e é parte do protocolo do seu treino.

Já o alongamento deve estar inserido em todas as atividades. O alongamento trabalha a amplitude do movimento articular. Esta é uma das capacidades físicas que devem ser sempre exercitadas. E isso não apenas depois da prática do exercício, mas também durante o treino. Obedeça sempre o limite natural do corpo, ou quando há lesão ou dores. Portanto, é muito importante aquecer antes da atividade física e alongar durante e depois do treino.

Atividade física

Doses extremas, por conta dos exercícios físicos, levam a riscos de lesões graves

Aurélia Guilherme – Exercício físico só é bom quando sentimos dor no dia seguinte?

Rafael Sotero – As dores musculares provenientes de alguma prática esportiva nada mais são do que processos inflamatórios. São inevitáveis quando estimulamos nosso corpo a cumprir desafios, além dos movimentos que ele está acostumado a executar. Quando o exercício não cumpre essa exigência, o estímulo do corpo não é satisfatório. O organismo não se esforça para sofrer adaptações.

Já as doses extremas levam a riscos de lesões graves. E podem lesionar músculos, tendões e ligamentos, com consequências importantes. É importante ter consciência da dosagem que é saudável. Para isso, deve-se obedecer as limitações do corpo e, gradativamente, aumentar o esforço diante dos objetivos que se pretende alcançar.

As dores tardias, aquelas pós atividade física intensa, são uma frequente sensação. Principalmente quando se muda o treino, seu movimento ou seu aumento de força. Um treino deve ser dinâmico, sofrer constantes alterações de movimento e de força. A musculatura estranha e as dores musculares aparecem e deixam de existir, quando o organismo se adapta ao exercício. Essa é a hora de mudar o movimento e desafiar novamente o músculo. É preciso entender as respostas que o corpo dá. E trabalhar a força e a flexibilidade em cada uma das fases do treino.

Aurélia Guilherme – Como essa questão das dores deve ser, então, avaliada?

Rafael Sotero – O profissional da Educação Física deve seguir um protocolo de encontro ao objetivo do aluno. Alta performance, aumento da massa muscular e do condicionamento cardiorespiratório. Treinos intensos devem trabalhar grupos musculares com intervalos para que haja descanso e recuperação da inflamação local. Quando a dor é intensa, o treino desse mesmo grupo muscular pode ser adiado.

O descanso faz parte do treinamento. Isso é necessário porque a nossa musculatura precisa ser reparada, a partir do estímulo recebido. Esse reparo acontece, principalmente, enquanto dormimos e descansamos. Praticantes da musculação que querem aumentar a massa muscular devem dar intervalos entre o treino do mesmo grupo trabalhado. E trabalhar com movimentos e pesos adequados. Devem ter uma excelente alimentação. De preferência com um acompanhamento especializado de um nutricionista para um resultado perfeito.

Para aqueles que sentem dores e recorrem a medicamentos anti-inflamatórios, isso prejudica o resultado do treino de hipertrofia. O processo inflamatório do músculo deve ser recuperado naturalmente, com descanso e alimentação apropriada. Esse tipo de medicamento vai na contramão do treino.

Aurélia Guilherme – Qual a sua orientação para aquelas pessoas que gostariam de iniciar a corrida? 

Rafael Sotero – Qualquer pessoa que queira se iniciar na corrida deve buscar orientação especializada. Um profissional da educação física é fundamental. Ele vai avaliar sobre suas reais condições físicas para começar no esporte que exige condicionamento. A corrida é uma ação natural do ser humano, mas não são todas as pessoas preparadas para isso. Muitas lesões poderiam ser evitadas pelo despreparo físico de algumas pessoas. Ao preparador cabe montar um plano de ações a serem executadas durante a pratica da corrida. Assim, a cada novo treino, conquistamos respostas positivas.

Atividade física

É importante escolher o calçado adequado para caminhar e correr

Aurélia Guilherme – Qual o calçado mais adequado para essa atividade?

Rafael Sotero – Isso é interessante! É importante entender que passamos a vida inteira moldando nossos pés a nossa maneira de caminhar e de correr. A pisada de todas as pessoas têm características muito peculiares. Isso deve ser avaliado por um ortopedista, médicos da fisiologia humana, fisioterapeuta ou um professor de educação física. Um destes profissionais vai adequar o melhor calçado. Um calçado que vai distribuir o peso de forma correta nos pés e potencializar os resultados pretendidos. A corrida é uma atividade extremamente prazerosa e de excelente resultado cardiovascular, muscular e ósseo. A corrida, quando é praticada junto a um grupo de amigos, torna-se ainda mais motivante. A sensação de prazer, obtida pela liberação de hormônios que geram bem-estar, é viciante.

Aurélia Guilherme – Qual a importância do frequencímetro para monitorar os batimentos cardíacos?

Rafael Sotero – Há vários recursos de monitoração do estresse físico do corpo humano durante a prática de exercícios. Principalmente do sistema cardiovascular. O frequencímetro é apenas um deles. Essa é uma importante tecnologia que permite a avaliação do sistema fisiológico do corpo. E também de todo o estresse sofrido ao longo do tempo da prática. Há diferentes marcas no mercado e alguns são bem acessíveis e fáceis de serem interpretados.

O uso do frequencímetro é uma segurança a mais no controle da intensidade do esforço físico. Principalmente para pessoas que possuem alguma patologia, como hipertensão ou problema cardíaco.

#boavida #boavidaonline #rafaelsotero #atividadefisica #emagrecimento #rotinasaudavel #caminhada

Comentários