Blog da Aurélia Guilherme | Diabetes mellitus

Dr. Paulo Prata, Endocrinologista, CRM - GO

Dr. Paulo Prata, Endocrinologista, CRM – GO 3446.

Diabetes Mellitus é um assunto seríssimo. A doença já está classificada como epidêmica, com mais de 400 milhões de pessoas vítimas dos efeitos desse mal. O Diabetes está entre as cinco doenças com maior índice de mortes no mundo. Novembro Azul também é dedicado ao combate e à prevenção do Diabetes Mellitus. O Endocrinologista Paulo Prata é o nosso consultor e é ele quem responde às três perguntas sobre Diabetes Mellitus:

Boa Vida – Qual a relação entre o consumo de açúcar e o Diabetes?

Dr. Paulo Prata – O Diabetes é uma doença crônica que ocorre quando o nível de açúcar no sangue está elevado. Os dois tipos mais comuns são o Diabetes do tipo 1, que se trata de uma doença autoimune que leva à destruição do pâncreas, geralmente devido a alguma predisposição genética; e o Diabetes do tipo 2, que se desenvolve a partir do desequilíbrio entre a insulina produzida no pâncreas e os hábitos alimentares do paciente, além da predisposição genética. Portanto, comer muito açúcar não transforma ninguém em diabético; mas certamente vai levar a pessoa a um ganho de peso. O Diabetes do tipo 2 recebe influência direta de fatores externos, como obesidade, sedentarismo, tabagismo, alimentação inadequada, histórico familiar, estresse crônico. O problema está na obesidade, que piora a resistência à insulina. O paciente diabético deve ter em mente que é fundamental o controle da doença, mantendo os níveis de açúcar dentro de uma faixa permitida para a boa saúde e para evitar as complicações relacionadas à doença, que surgem com o passar do tempo.

Boa Vida – Mas nós sabemos que muitas pessoas negligenciam o controle da doença. Algumas até param de tomar insulina por acharem que vicia. Quais são os danos à saúde, quando o controle do diabetes não é correto?

Dr. Paulo Prata – Os danos ocorrem principalmente em quem não se cuida adequadamente. O paciente deve ser responsável em monitorar sua dieta , manter uma atividade física e tomar a insulina e a medicação oral da forma como foi prescrita pelo seu médico. São hábitos que devem ser mantidos para o resto da vida. Negligenciar o uso da insulina e dos medicamentos orais é uma maneira rápida de descontrolar o nível de açúcar no sangue e o tratamento vai por água abaixo. Há riscos de desenvolvimento de complicação na visão (Retinopatia Diabética), nos rins (Nefropatia), no o nervo das pernas (Neuropatias), problemas cardiovasculares (infarto, angina, aterosclerose, hipertensão arterial, dislipidemia), problemas neurológicos (Acidente Vascular Cerebral), cicatrização de feridas (pé do Diabético) e outros. O entendimento do Diabetes é fundamental para o controle ideal da doença, bem como monitorá-la e gerenciá-la.

Boa Vida – Qual a sua opinião sobre a cirurgia metabólica para a cura do diabetes do tipo 2?

Dr. Paulo Prata – A Cirurgia Metabólica surgiu de uma maneira clássica, como um resultado extra da Cirurgia da Obesidade. Ao ter reduzido o tamanho do estômago, a dieta passa a ser bem restrita; o paciente é obrigado a reduzir drasticamente as calorias que eram consumidas diariamente. Com a perda gradual de peso, o metabolismo passa a processar melhor todas as funções, inclusive no controle do diabetes.

Comentários