Cientistas desenvolvem cerveja que hidrata e não dá ressaca

ressaca-620-20110223

Dor de cabeça e indisposição é um dos maiores sintomas da ressaca

Os sintomas são inconfundíveis: a cabeça pesa e dói como se tivesse uma britadeira trabalhando 24 horas, sem parar. Qualquer sinal de luz fere nossos olhos e, na boca, fica um gosto amargo. Tudo que queremos é apenas ficar de olhos fechados, quietos, deixando o tempo passar. É… isso se chama ressaca! Que nada mais é do que o seu organismo dizendo que você exagerou na bebida alcóolica, no dia anterior.

Dentre as receitas populares para evitar ou remediar este mal estar, o único consenso entre médicos e pesquisadores é o de que tomar muita água antes, durante e depois de beber evita a desidratação, um dos piores sintomas da ressaca.

Mas no que depender de cientistas da Universidade de Grifith, na Australia, essa indisposição, que ocorre no dia seguinte, está prestes a chegar ao fim. Eles conseguiram desenvolver uma cerveja que, além de hidratar, evita a famosa ressaca. Ela tem menos porcentagem de álcool, cerca de 2,3%, mas o truque é outro: os eletrólitos. Graça a este composto, que habitualmente encontramos nas bebidas energéticas, faz esta cerveja ficar mais nutritiva e capaz de hidratar nosso organismo.

“O álcool pode ter todo o tipo de repercussões num organismo desidratado, incluindo a redução da noção do perigo”, explicou Ben Desbrow, um dos cientistas envolvidos no estudo, à Australian Associated Press.

Os especialistas dizem que, a nova cerveja modificada, pode ser o primeiro passo para que sejam desenvolvidas bebidas que diminuam a hipótese de ressaca. Ainda não há prazo para a produção da nova cerveja saudável.

Emmanuel Tomaz

Comentários