Colegas, uma comédia, com atores portadores de Síndrome de Down

Comédia e Aventura

filme colegas sindrome de down

Boas risadas estão garantidas com o filme Colegas, o longa metragem brasileiro, que traz atores com a Síndrome de Down, como protagonistas e eles dão um show de interpretação. Ariel Goldenberg, Rita Pokk e Breno Viola foram dirigidos por Marcelo Galvão, também roteirista do filme. A aventura começa, quando os 3 personagens com Down resolvem fugir com o Karmann-Ghia do jardineiro (Lima Duarte), bem ao estilo de “Thelma & Louise”. Cada um busca seu sonho. Um deles, Stalone (Ariel Goldenberg), nunca viu o mar, ele sonhava acordado com todo aquele azul, refletindo o sol, as ondas brincando com a areia fofa e branquinha; Já, Aninha (Rita Pokk), sonhava em se casar, como muitas mulheres até hoje o fazem, ela saiu em busca de seu príncipe encantado; Márcio (Breno Viola) sonhava com asas, que o fizessem cortar o vento, Márcio precisava voar. Nossos 3 heróis se meteram em muitas “roubadas”, divertindo o público, nesse filme, que foi lançado em 1º de março de 2013, inspirado em 2 filmes americanos: Little Miss Sunshine (2006) e, é claro, Thelma & Louise (1991). Muito bom!

Vem Sean Penn

Vem Sean Penn

A internet quebra distâncias. Através do video, “Vem Sean Penn”, com mais de 1 milhão de acessos, o ator americano não resistiu ao charme do nosso ator Ariel Goldenberg, quando o convidou para a pré-estreia do filme Colegas. Porém, eles se conheceram em Los Angelis, na casa de Sean, que fez um churrasco especialmente para ele. Alguém falou em Síndrome de Down?

Melhor ainda, é ver as performances desses atores, que ultrapassaram, e muito, as barreiras do Down. Veja o caso de Ariel Goldenberg: Muita gente deve se lembrar do “Vem Sean Penn”, ocasião em que esse ator gravou um vídeo, junto a outras personalidades brasileiras, convidando o seu ídolo, o ator Sean Penn, para vir ao Brasil, para assistir ao lançamento do filme, ao seu lado. Ele é tão carismático que, em 3 dias, o vídeo teve mais de 1 milhão de acessos no Youtube, é mole? Sean Penn não pode vir, porém Ariel foi a Los Angeles, especialmente para um churrasco na casa do ator. Detalhe: o churrasco foi oferecido a ele.

Depois dessa e de tantas outras histórias de crianças, adolescentes e adultos com Down, que se superam em diversas atividades que exigem do corpo, do intelecto e das emoções, quem pode dizer até onde os portadores de Síndrome de Down podem ir?

Só resta a certeza de que o amor, a aceitação e a inserção social são a receita certa para acabar com as minorias. Somos um todo! Somos um povo! Parabéns àqueles que abraçam essa causa ou qualquer outra, em nome do bem estar do outro!

sindrome de down colegas

Comentários