Corrimento vaginal e distúrbios menstruais com a Ginecologista e Obstetra Clarissa Japiassú

Primeira menstruação, período fértil, menstruação irregular, métodos contraceptivos, cistos… A saúde íntima da mulher é carregada de dúvidas e de questionamentos desde a adolescência. A partir da 1a menstruação, os hormônios entram em ação. Trazemos ao Boa Vida Online assuntos que interessam a quase todas as mulheres: corrimento vaginal e distúrbios menstruais. Mas independente de qualquer problema, a mulher precisa de avaliação e orientação médica por toda a vida.

Corrimento vaginal e distúrbios menstruais

Corrimento vaginal e distúrbios menstruais… Da primeira menstruação à menopausa, a mulher está sempre às voltas, com dúvidas e problemas em seu aparelho reprodutor

Corrimento vaginal e distúrbios menstruais

Depois da primeira experiência sexual, visitas periódicas ao Ginecologista devem ser agendadas para os exames preventivos. Uma  garantia de saúde e proteção para o aparelho reprodutor feminino. Pensando em promover um maior entendimento sobre assuntos ginecológicos, nossa redação selecionou 2 temas: Corrimento vaginal e distúrbios menstruais. Fizemos check in no consultório da doutora Clarissa Japiassú:

  • Corrimento vaginal e distúrbios menstruais

    Dra. Clarissa Japiassú, Ginecologista e Obstetra, CRM – GO 11468

    Corrimento Vaginal 

Grande parte das mulheres em idade reprodutiva apresenta um tipo de corrimento vaginal normal, chamado conteúdo vaginal fisiológico. Normalmente, essa secreção natural costuma ter entre 1 e 4 milímetros de volume diário. De cor branca, do tipo leitoso ou transparente, levemente espessa, com ou sem odor fraco.

No entanto, algumas situações ou fases da vida da mulher, como por exemplo, o ciclo menstrual, a gravidez, ou até mesmo relacionamentos sexuais com mais de um parceiro, podem alterar o PH natural da vagina, modificando as características dessa mucosa.

O corrimento normal é importante para umedecer, lubrificar e proteger o órgão. É formado pela combinação de células mortas, bactérias naturais da flora e muco vaginais. Ao perceber qualquer alteração na cor, no odor e na quantidade desse corrimento vá até seu ginecologista. Sintomas irritativos, como ardência, coceira e dor durante a relação sexual, indicam que a secreção já não é fisiológica. Pode ser alguma doença ginecológica. Porém, nem sempre isso pressupõe que seja o diagnóstico de alguma doença sexualmente transmissível.

A boa notícia é que, a maioria dessas alterações pode ser facilmente diagnosticada. Basta o auxílio do exame ginecológico de prevenção. Se confirmadas, devem ser devidamente tratada com medicações.

  • Distúrbios menstruais

Um ciclo menstrual regular tem em média 28 dias. O sangramento tem duração de 3 a 7 dias. Esse prazo pode variar naturalmente até 2 anos depois da primeira menstruação, ou quando a paciente engravida, ou quando ela entra no climatério e na menopausa.
A regularidade da menstruação é um dos principais reflexos de que a mulher está saudável. Isso diz que seus hormônios estão funcionando bem e ela tem condições plenas para engravidar.
Porém, é importante ressaltar que a presença de alguns distúrbios no organismo feminino, podem causar irregularidades na menstruação. Entre eles, podemos citar as alterações da tireoide, a presença de cistos ovarianos, de miomas uterinos, de pólipos, de tumores, alterações hormonais,  estresse, infecções, entre outras.
Por isso, caso a paciente perceba que sua menstruação está desregulada, com ciclos, ora muito curtos, ora muito longos, é primordial consultar um Ginecologista. Investigue as possíveis causas dessa variação, que provavelmente está sendo desencadeada por outros problemas.”
#corrimentovaginal #disturbiosmenstruais #ginecologiaemgoiania #clarissajapiassu #saudedamulher #boavidaonline #boavida #aureliaguilherme

Comentários