Ejaculação feminina – Todas podem, poucas sentem

A ejaculação feminina sempre foi colocada em descrédito. Porém, algumas mulheres privilegiadas podem expelir grande quantidade de líquido em forma de jatos. Geralmente, são mulheres que possuem assoalho pélvico fortalecido, larga experiência e grande facilidade de relaxamento.  Ejaculação feminina, com a Consultora Sexual Fabiane Dell’ Antônio:

ejaculacao - feminina - sexo - orgasmo

Ejaculação feminina

“Poucas pessoas sabem, mas a ejaculação feminina ocorre para menos de 5% das mulheres em algum momento da vida sexual. É certo que esse pequeno número de mulheres ejacula durante o ato sexual em forma de jato. Muitas vezes, esse líquido pode ser confundido com urina. Além disso, a ejaculação ocorre enquanto a mulher tem o seu orgasmo. Ela sente grande prazer e libera  o líquido viscoso, incolor e sem cheiro.

ejaculacao feminina - mulher - prazer - orgasmo

Fabiane Dell` Antônio é Fisioterapeuta, Palestrante e Consultora em Sexualidade. Possui Mestrado em Ciências da Saúde Humana (UnC-SC); Especializações em Neuropsicologia e Aprendizado (PUC-PR); Fisioterapia em Uroginecologia (CBES-PR); Sexualidade Humana (USP-SP). 

O que posso afirmar é que, diferentemente do homem, na mulher este líquido pode ser levemente adocicado ou inodoro. Sai da uretra e é produzido pelas glândulas Skene, a próstata feminina. Essas glândulas são localizadas no lado da uretra da mulher, perto da entrada da vagina. Essas glândulas são as responsáveis por liberar este líquido que representa a ejaculação feminina, durante o contato íntimo.

Ao contrário do que muitos imaginam, o líquido ejaculado não tem relação com a lubrificação vaginal. A lubrificação ocorre antes do orgasmo e é produzida pelas glândulas de Bartholin. Enquanto que a ejaculação acontece no clímax do contato íntimo. O líquido é liberado através do canal da uretra pelas glândulas de Skene”.

Ejaculação feminina, orgasmos e autoconhecimento da mulher

“Acredito que todas as mulheres têm capacidade de ejacular. Essa capacidade é a mesma de um orgasmos sem a ejaculação. Para aquelas que têm a sorte de vivenciar essa experiência, não devem se incomodar ou se constranger com a quantidade excessiva de líquido que jorra. Algumas sequer valorizam essa capacidade e se queixam que isso prejudica o prazer do casal. Para essas, o excesso deste líquido atrapalha a sensibilidade na hora da fricção do pênis nas paredes vaginais e na região do ponto G. E ainda existem as que se sentem desconfortáveis com a quantidade de líquido, a molhar a cama”.

Como ocorre

“Pergunta que não quer calar: Por que as mulheres querem tanto ejacular? Simplesmente porque a ejaculação ocorre após um grau de excitação com sensações indescritíveis de prazer. Há contrações rítmicas dos músculos e do assoalho pélvico. A uretra e as glândulas locais são pressionadas comesse movimento. O líquido é liberado sob pressão e glândulas de Skene respondem ao estímulo com a ejaculação. Os relatos são de grandes sensações de prazer para a mulher.

Mulheres que ejaculam possuem algumas características, como músculos do assoalho pélvico fortalecidos, experiência sexual, são emocionalmente relaxadas e descontraídas, donas de si, plenas de intimidade com o (a) parceiro(a) e muito prazer.

O assunto ainda é um tabu, pois, são poucas as mulheres que ejaculam. Mas isso não qualifica a atuação a mulher na cama, afinal muitas mulheres sentem prazer e são consideradas “boas de cama” mesmo sem os jatos da ejaculação”.

Comentários