Emergências Médicas, com o doutor Leonardo Emílio

Emergências Médicas atendimento de emergencia

Foto: reprodução

Emergências Médica Doutor Leonardo Emílio Cirurgião do Aparelho Digestivo

Dr. Leonardo Emílio, Cirurgião do Aparelho Digestivo, CRM – GO 5878

Em acidentes de automóvel, brigas com ferimentos ou qualquer outro tipo de trauma físico, a urgência, a agilidade e a eficácia do atendimento especializado são fundamentais, quando o tempo corre contra a vida e a rapidez de ação, com conhecimento, podem significar a salvação do paciente. A seguir, parte da entrevista que fiz com o doutor Leonardo Emílio, Cirurgião do Aparelho Digestivo:

“Para um atendimento eficiente, o socorro deve ser rápido, principalmente quando o acidentado sofreu um trauma físico. Nesse primeiro momento, logo após o acidente, é que se verificam os problemas e se definem os procedimentos. Esse instante é chamado pelos especialistas de “hora do ouro” e o que for feito, pode determinar a evolução e a possibilidade de sobrevivência. Esse deve ser um atendimento feito por pessoas treinadas, preparadas para reconhecer problemas como água e ar no pulmão, hematoma no cérebro, danos na coluna e diversos outros, decorrentes de traumas.

Para se ter uma ideia sobre o quanto o atendimento pré-hospitalar é importante, 50% dos doentes que morrem no local do acidente e outros 30%, que morrem na primeira hora que se segue ao acidente, boa parte deles são causados devido ao atendimento inadequado nos primeiros socorros.

O TRAUMA MATA OS JOVENS

Traumas físicos são uma importante causa de mortalidade em indivíduos, com idade inferior a 44 anos em todo o mundo, pessoas em plena atividade produtiva são retiradas provisória ou definitivamente do mercado de trabalho, em decorrência de acidentes traumáticos. É importante reconhecer que essa é uma realidade do mundo moderno e nós somos as suas maiores vítimas.

Mas não é só o trânsito que mata pessoas em idade produtiva. Cada vez mais, um número crescente de pessoas sofre traumas por ferimentos de armas de fogo ou de armas brancas. À medida que a violência cresce nos grandes centros urbanos, maior é o número de pessoas vitimas por esse tipo de acidente.Vale ressaltar que, um terço das vítimas de traumas, desenvolvem sequelas, que podem retirá-las de suas atividades.

Emergências Médicas acidentes domésticos Enquanto o trânsito e a violência são as maiores causas de lesões em jovens, idosos e crianças são mais lesados por acidentes domésticos. Quedas traumatizam velhos e pequenos. Um tapete colocado no meio do caminho, um móvel, o tipo de piso, a falta de apoio são suficientes para provocar acidentes em pessoas da terceira idade. Outra ocorrência comum entre idosos são as queimaduras. Botijões de gás e panelas de pressão que explodem, são apenas um desse exemplo. Isso acontece por que as pessoas mais velhas se esquecem com muita facilidade, deixam a panela no fogo, não se lembram de desligar o gás, além do que, elas têm maior fragilidade óssea.

Quanto às crianças, acidentes com objetos perfurativos, tomadas descobertas, escadas sem proteção e tantos outros, poderiam ser evitados. Porém, são causas de muitos atendimentos de emergência.

As lesões mais comuns em todas as faixas etárias por frequência de ocorrência. Em primeiro lugar aparecem os traumatismos de extremidades: lesões de pés e mãos. A seguir vêm os traumatismos cranianos. Depois os traumatismos torácicos e abdominais e por fim os traumatismos radiomedulares”.

Comentários