No Dia Mundial da Síndrome de Down, o importante é respeitar

Garota - Síndrome de DownHoje é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down. Esta é uma data para deixarmos o nosso preconceito de lado e aprendermos mais sobre essa síndrome. Afinal de contas, “normal é ser diferente.”

Primeiramente, é importante saber que a síndrome de Down não é uma doença. É uma ocorrência genética natural, que no Brasil e está presente em todas as raças. Por motivos ainda desconhecidos, durante a gestação as células do embrião são formadas com 47 cromossomos no lugar dos 46 que se formam normalmente.

O material genético em excesso (localizado no par de número 21) altera o desenvolvimento regular da criança. Os efeitos do material excedente variam enormemente de indivíduo para indivíduo, mas pode-se dizer que as principais características são os olhinhos puxados, o bebê ser mais molinho, e o desenvolvimento em geral se dar em um ritmo mais lento.

Com apoio para seu desenvolvimento e a inclusão em todas as esferas da sociedade, as pessoas com síndrome de Down têm rompido muitas barreiras. Em todo o mundo, e também aqui no Brasil, há pessoas com síndrome de Down estudando, trabalhando, vivendo sozinhas, escrevendo livros, se casando e até chegando à universidade.

Fonte: Fenapaes

 

Comentários