Perigos nas redes sociais! Até que a internet os separe…

É quase impossível não estar em pelo menos uma rede social atualmente… Seja por questões profissionais ou por mera diversão. Mas e a vida real, como fica?! Por vezes, a interação social virtual é mais valorizada que os momentos face a face. E quando tudo isso influencia o relacionamento a dois? Há mesmo perigos nas redes sociais para os casais?

Perigos nas redes sociais para casais desalinhados

O pulo do gato: coloque nas redes sociais somente aquilo que desejam que os outros vejam e comentem

Boa Vida Online entrevistou o psicólogo Danilo Suassuna sobre qual deve ser o comportamento dos casais nesses tempos virtuais! Afinal, hoje há uma verdadeira imposição social para que estejamos conectados 24 horas por dia, 7 dias por semana. Estamos sempre prontos para ler e responder mensagens via celular…  Nesse cenário, como ficam nossas relações pessoais? É preciso diálogo entre os casais. E, como tudo na vida, para que haja equilíbrio, há como evitar os perigos nas redes sociais?

Perigos nas redes sociais são tema de entrevista com o psicólogo Danilo Suassuna

Danilo Suassuna, mestre e doutor em Psicologia, CRP 09/3697 (Foto: Luiz Fernando Garibaldi)

Perigos nas redes sociais! Até que a internet os separe…

Aurélia Guilherme – Qual deve ser o comportamento dos casais nas redes sociais para não causar problemas no relacionamento?

Danilo Suassuna – O ímpar das redes sociais entre os casais é publicar apenas aquilo que se deseja que o outro veja! Assim, podem ser divulgadas informações e fotos de trabalho ou mesmo do dia a dia das pessoas. O casal deve se manter bem alinhado. Estar de comum acordo sobre o nível de exposição familiar e pessoal. Isso facilita o entendimento mútuo. Deve-se evitar excessos de exposição da intimidade.

Aurélia Guilherme – Quem está em um relacionamento sério pode ser amigo de ex nas redes sociais? Ou esse é um dos perigos na rede?

Danilo Suassuna – Amigo de ex existe nessa vida, pode acreditar! Então, se der para ser amigo no dia a dia, o mesmo também pode acontecer nas redes sociais. Mas, se a amizade entre ex casais nas redes tem como objetivo ser um stalker do outro, não é legal. Quero dizer que não é legar ser amigo só por curiosidade ou voyeurismo. Neste caso, o estabelecimento da relação online é mais patológico do que saudável. Agora, se você é amigo do ex no dia a dia, e isso não interfere no seu relacionamento, tudo bem. Se, ao contrário, isso fizer mal para sua relação, ou para vigiar o ex… é bem ruim!

Aurélia Guilherme – É saudável olhar as redes sociais do parceiro atual? Ter suas senhas e olhar as suas conversas no whatsApp?

Danilo Suassuna – Isso depende muito da relação! Tem relação em que isso é tranquilo. O casal sabe a senha um do outro e isso não é um problema. Mas, quando não se sabe a senha do parceiro e, mesmo assim, o outro insiste em vistoriar, há um problema. Isso já começa a ser uma violação de direito. Passa a ser invasão, quando há pressão para que o outro desbloqueie o celular. Ou, quando a pessoa está dormindo e o outro acessa o celular escondido. Isso pode ser considerado um abuso. É um abuso invadir a privacidade do outro.

Mas, para aqueles casais que trocam espontaneamente as senhas, está tudo certo. Embora, também esteja tudo certo para aqueles casais que preferem manter a individualidade. O grande segredo é encontrar encaixes e alinhamento. O casal tem que decidir sobre essa questão, fazer, como que “um contrato” estabelecido entre os dois. Desta forma, não há discussão. Todo relacionamento tem limites em alguns momentos. O mais importante é deixar esses limites bem estabelecidos desde o início da relação.

Perigos nas redes sociais!

Perigos na rede: vigiar o que o parceiro faz na internet pode não ser saudável para a relação a dois

Aurélia Guilherme – Como evitar os perigos das redes sociais que rondam os casais?

Danilo Suassuna – Emendando com a resposta anterior… Temos de deixar bem alinhado entre o casal o que causa ciúme. Aquele ciúme normal de apenas preservação do doutro. Há casais que vivenciam o ciúme patológico e há outros que são provocadores do ciúme. Ciúme patológico merece terapia.

Devemos observar qual é o limite do outro e, se há consenso sobre o que pode ou não, ser feito. Assim, evita-se as brigas. Também é preciso estar sempre atento à provocação. O ciúme, quando não é patológico, é uma provocação, que pode até trazer uma energia mais pujante para a relação.

Leia também: 7 gírias das redes sociais pra você navegar de boa!

Aurélia Guilherme – Como dizem… “quem procura o que quer pode acabar encontrando o que não quer”?

Danilo Suassuna – Depende! Há relacionamentos limpos e há aqueles dissimulados. Geralmente aqueles que descobrem alguma traição, a partir dessa vigilância, já sentiam anteriormente que havia algo errado. Então, não é pelo fato de vasculhar as redes sociais do outro que necessariamente se encontra algo errado. Mas, se em determinados momentos, percebe-se que existe algo errado, há grandes riscos de enfrentamento dessa situação desagradável.             

Perigos nas redes sociais - como evitar brigas nos relacionamentos

Diálogo é fundamental. O casal deve ter bem alinhado o que desejam expor na internet para evitar os perigos nas redes sociais

Aurélia Guilherme – Sobre os perigos nas redes sociais, o melhor indício de um bom relacionamento seria o de máxima preservação? Qual sua opinião sobre isso?                   

Danilo Suassuna – Na verdade não. Há relacionamentos maravilhosos e estão na rede interagindo sem qualquer problema. E tem relacionamentos péssimos e que não passam nem perto da rede. Então, como evitar que haja comentários da minha vida na rede social? A resposta: depende daquilo que exponho. 

Aurélia Guilherme – Como analisa um tempo de tantos conflitos entre os casais?

Danilo Suassuna – Conflitos entre os casais sempre existiram por uma dificuldade de diálogo. E as redes sociais só reafirmam essa dificuldade de dialogar que o ser humano tem, desde os primórdios.

Leia também: 

Terapia de Casal, com a psicóloga Olívia Cunha

Amor, onde está o meu amor? Encontros amorosos, com a psicóloga Luciana Martins

Aurélia Guilherme – Como evitar problemas no relacionamento por conta do uso do smartphone, das redes sociais?

Danilo Suassuna – Volto a insistir na necessidade de diálogo entre os casais. Priorizar o mundo real e as relaçoes interpessoais. Pessoas que deixam de viver o mundo real, acabam tomando as redes sociais. como uma forma de interação social.

Temos de perceber que não é a rede social o grande problema. A televisão já foi colocada como o grande problema da humanidade. Depois vieram  a internet, os computadores e, agora, as redes sociais. Não são esses os grandes problemas, não!

É possível encontrar a harmonia entre real e virtual, mecânico e tecnológico. Uma vez que as regras entre os parceiros são claras, tudo bem. Encontra-se a dosagem certa para tudo e o mundo virtual não invade o real. É preciso observar também se há exigências excessivas de atenção exclusiva. Nesses casos, há uma polarização da relação.

“Os conflitos entre os casais sempre existiram por uma dificuldade de diálogo. E as redes sociais só apontam para essa dificuldade de dialogar que nós temos desde os primórdios.”

Aurélia Guilherme – Como em tudo na vida, é preciso haver um equilíbrio…

Danilo Suassuna – Sim! O importante é buscar a dinâmica do equilíbrio e do entendimento mútuo. Dosar o tempo dispensado às redes sociais, à família, à amada e aos amigos. Assim, evita-se os perigos nas redes sociais.

#boavida #boavidaonline #aureliaguilherme #blogdaaurelia #redessociais #ciumes #perigosnarede  #amor #relacionamentos #casamento #casamentoeredesocial #danielsuassuna #psicologia #vidaadois #amoreinternet

Comentários