Primeiro copo de café “plantável” do mundo

É realmente assustador pensar na quantidade gritante de lixo que produzimos diariamente. Agora percorra sobre a tradição do cafezinho, matinal e vespertino, em vários lugares do mundo. Fora o costume do café em casa, sabemos o quanto é comum a circulação dessa bebida, em vários outros ambientes, seja no trabalho, naquela calorosa recepção de espaços públicos ou até mesmo em cafeterias e lanchonetes, que encontramos numa proximidade de esquina por esquina. Imagine o montante consumido de café e o consequente lixo, produzido todos os dias, pelos copinhos plásticos, gerando um impacto ambiental intensamente profundo.

Felizmente, alguns inquietos não se contentam em apenas observar a sujeira para que o mundo se encaminha. Com o intuito de reaproveitar o lixo gerado por esses recipientes de café, que são, na maioria das vezes, os copinhos plásticos, a empresa norte-americana Reduce.Reuse.Grow elaborou uma ação sustentável: criou um copo de café “plantável”, tornando-se pioneira no mundo nesse tipo de ação. Só nos Estados Unidos, são dispensados 400 milhões de copos descartáveis por dia. O projeto está sendo viabilizado no Kickstarter, onde os responsáveis já atingiram o objetivo final de arrecadar US$ 10 mil. Agora é só as cafeterias e consumidores aderirem a esse lindo plantar de uma ideia genial.

Benefícios 

O copo biodegradável é feito com sementes – de flores,  plantas desérticas ou pinheiros – nativas da Califórnia em suas fibras, sendo que, para torná-lo “plantável” basta que o usuário o mergulhe na água por cinco minutos e em seguida o enterre sob a terra. Caso não faça desta maneira e jogue o copo fora, o recipiente se torna um elemento de compostagem, evoluindo para material natural em 180 dias, ou seja, viram ingredientes para outras plantas. Para se ter uma ideia, um copo comum produz 35 gramas de CO2 lançada na atmosfera, com duração de mais de cinco anos; já o copo “plantável” faz crescer pelo menos uma árvore, que irá extrair uma tonelada de CO2 em mais de 40 anos. Ideias como essa, deveriam virar tendência de moda.

Comentários