Retirada dos implantes hormonais, com a ginecologista Marcella Brasil

Não há como negar o sucesso de aprovação dos implantes hormonais. Depois deles, a vida ganha novos ares. Acabaram-se as cólicas, as preocupações contraceptivas, os sintomas da menopausa, a falta de libido… E, detalhe, com os implantes hormonais, acabaram-se os efeitos colaterais das pílulas orais. Mulheres e homens são bem mais felizes, certamente. Mas, chegou o momento da retirada dos implantes hormonais. É necessária habilidade profissional.

 

Retirada de implantes hormonais

Durante 6 meses, ou, durante 1 ano, não há mais transtornos dos desajustes hormonais. Não há cólicas, hemorragias, riscos de gravidez, sintomas de TPM e baixa de libido. Os implantes são colocados nos glúteos, ou nos braços e fazem um eficiente trabalho de liberar hormônios na dosagem e horários certos. Uma tranquilidade e tanto aos pacientes. Mas, e quando termina seu prazo de validade? Todos os dias, a  ginecologista Marcella Brasil faz alguma retirada de implantes hormonais. Essa médica, dedicada aos estudos hormonais de seus pacientes, nos fala do processo de retirada e troca desses tubinhos de plástico mágicos:

Aurélia Guilherme – Geralmente, os implantes hormonais são colocados em menos de 10 minutos. O paciente recebe anestesia local e não sente dor alguma. Porém, de 6 meses a 1 ano depois, será necessária sua troca por outro. O tratamento não pode ser interrompido. Como funciona a retirada e troca dos implantes hormonais?

Dra. Marcella Brasil – A primeira vez que um paciente coloca os implantes hormonais, o faço na região póstero-lateral do quadril à direita. A partir do segundo, os implantes são colocados nesta mesma posição, porém do lado esquerdo.  No terceiro ano de tratamento, avaliamos a necessidade de retirar alguns ou todos implantes para colocação dos novos tubetes. Como o material utilizado nos tubetes, é o silastic, sua retirada não é obrigatória. Esses tubetes “vazios” são inertes ao organismo. Em alguns casos, troca-se o esquema terapêutico, principalmente quando há mudança de objetivos do paciente. Exemplo: Programação de uma nova gestação.  São casos específicos, em que é necessária a retirada dos tubetes.

Aurélia Guilherme – A retirada dos implantes hormonais exige treinamento especial, ou alguma habilidade a mais do especialista?

Dra. Marcella Brasil –  Sim, essa é uma ansiedade tanto do paciente , quanto às vezes do médico. A retirada dos implantes hormonais, ao contrário de coloca-lo, é um procedimento mais demorado e que depende bastante da habilidade do profissional. Há um treinamento específico para isso. O ginecologista , ou outras especialidades cirúrgicas, costumam ter maior facilidade neste momento.

Aurélia Guilherme – A retirada pode ser seguida da troca?

Dra. Marcella Brasil – Sim, recolocamos os novos implantes pelo mesmo orifício de retirada do antigos tubetes.

Aurélia Guilherme – Como é o processo de recuperação do local do implante?

Dra. Marcella Brasil – Apesar de mais demorado o procedimento, as recomendações de recuperação pós retirada são as mesmas, quando colocamos os implantes. Às vezes, pode se formar um pequeno hematoma com leve inchaço local. Recomendamos que, no dia do procedimento, não se faça atividade física. Durante a primeira semana não se recomenda banhos de piscina ou de mar. No local dos implantes, é feito um curativo impermeável. Quando necessário, faz-se um pontinho de sutura.

Aurélia Guilherme – Há necessidade de novo check up hormonal, na época da troca dos implantes?

Dra. Marcella Brasil – Na maioria das vezes sim. Esta é a oportunidade de avaliarmos como o organismo está reagindo àquela terapia.

 No perfil da dra. Marcella Brasil, no portal Boa Vida Online, você também pode ler sobre:

#retiradadosimplanteshormonais #implanteshormonais #terapiadereposiçãohormonal #terapiahormonalemgoiania #dramarcellabrasil #AuréliaGuilherme #boavidaonline #boavida

Comentários