Saúde bucal dos cães, com a Veterinária Marilene Jaime

A higienização bucal dos cães está longe de ser uma preocupação para grande parte dos donos. Prova disso é que, de acordo com a Associação Brasileira de Odontologia Veterinária (ABOV), oito em cada dez cães apresentam infecções na gengiva. A seguir, a Veterinária Marilene Jaime, especialista em Odontologia Veterinária, elucida oito importantes questões relacionadas à saúde bucal dos pets. Confira:

Marilene Jaime, Odonto Veterinária.

Boa Vida Online – A partir de que idade os cuidados com a saúde bucal do cão devem começar?

Marilene Jaime – Caso não sejam notadas alterações na fase neonatal, o ideal é que seja feita uma avaliação da cavidade oral, já na primeira consulta, que acontece por volta dos primeiros 45/60 dias de vida dos cães, período da primeira vacina. Nesse momento, o tutor deve receber orientações em relação a data aproximada da troca da dentição (assim como nós, os cães possuem duas dentições, a decídua (de leite) e a permanente); como proceder caso a dentição decídua permaneça na cavidade oral, após a erupção dos dentes permanentes; e como treinar o animalzinho para aceitar a escovação da forma mais amigável possível.

Boa Vida Online – Como devem ser estes cuidados?

Marilene Jaime – Na fase inicial, após ter recebido as devidas orientações mencionadas anteriormente, o tutor deve escolher um local calmo e agradável e iniciar o manejo da face e da boca do animal, sempre lançando mão de reforços positivos (carinhos, falas encorajadoras ou petiscos), para que o cachorro aceite os cuidados. Assim que perceber que o animal permite que sua boca seja aberta e que todos os dentes podem ser visualizados, é hora de começar a escovação, que no início pode ser realizada com a dedeira. É muito importante que os tutores tenham em mente, que a escovação tem de ser um momento agradável, de aproximação e de carinho com o pet.

Boa Vida Online – Com que frequência os cães devem escovar os dentes?

Marilene Jaime – Os dentes dos animais devem ser escovados, no mínimo, uma vez por dia.

Boa Vida Online – Os cremes dentais e as escovas de dentes precisam ser próprias para cachorros?

Marilene Jaime – Os cremes dentais devem ser específicos para cães. O dentifrício usado por nós, seres humanos, contém flúor, substância que pode ter efeito cumulativo no organismo dos animais, causando intoxicação. Além disso, os agentes promotores de espuma da pasta, podem causar irritação da mucosa gástrica e, consequentemente, vômitos.

Além de não possuírem estas substâncias, os cremes dentais veterinários apresentam enzimas que retardam a aderência de placa bacteriana sobre o esmalte dos dentes, o que nos permite escovar os dentes dos animais apenas uma vez ao dia, além de saborizantes atraentes aos pets (carne, frango, baunilha, tutti-frvuti), que favorecem a fase de treinamento.

As escovas de dente podem ser humanas. Particularmente, gosto e indico a escova dental para bebês, por suas cerdas macias e ligeira curvatura do corpo. As escovas veterinárias têm a vantagem de possuírem duas cabeças, com curvatura que permite o apoio do dedo do tutor, proporcionando maior firmeza durante a escovação.

Vale ressaltar que, assim como nossa escova, a escova dos pets também precisam ser trocadas periodicamente e tem de ser individual, casas com mais de um animal, tem que ter uma escova para cada bichinho.

Boa Vida Online – Quais são os problemas bucais mais comuns apresentados pelos cães?

Marilene Jaime – A Doença Periodontal é a patologia oral mais comum entre os cães, atingindo cerca de 80% dos animais até os 5 anos de idade. Em seguida, temos as fraturas dentais, as neoplasias e as fraturas do sistema estomatognático (ossos da face e cabeça).

Boa Vida Online – Quais são os sinais de que a saúde bucal do cachorro não vai bem?

Marilene Jaime – O sinal mais comum e o que mais incomoda, sendo a principal queixa dos tutores, é o mau hálito. Além disso, outros sinais de que o pet pode estar com problemas na cavidade oral são: mudanças na preferência alimentar (preferem a alimentação úmida ou pastosa); usar apenas um lado da boca para se alimentar; mudanças de comportamento (o animal deixa de brincar com determinado brinquedo, as vezes fica agressivo, se esconde); aumento de volume na face; esfregar a face nos móveis, ou tapetes, ou ainda, passar a pata no rosto, de maneira obsessiva.

Boa Vida Online – O tártaro está entre os problemas de saúde bucal mais comuns dos cães. Como esse mal é tratado?

Marilene Jaime – A prevenção é a melhor arma contra a formação do tártaro, que ocorre através da mineralização da placa bacteriana. A escovação diária e as visitas periódicas ao dentista veterinário são a melhor forma de manter a saúde oral dos cães em dia.

A partir do diagnóstico de doença periodontal, o animal precisa passar por uma avaliação criteriosa pelo profissional especializado, que vai remover o tártaro e a placa bacteriana, tanto da coroa quanto da raiz dos dentes, no espaço subgengival. Além disso, durante o procedimento, é feita a documentação odontológica, por meio da radiografia intra-oral, a fim de determinar o grau de avanço da doença e a necessidade de extração dos elementos dentais acometidos pela doença periodontal.

Boa Vida Online – Com que frequência as visitas ao Odonto Veterinário devem acontecer?

Marilene Jaime – O recomendado é uma visita anual ao dentista veterinário. No entanto, raças como o Yorkshire, o Maltês, o Chiuaua, o Pug e o Shih-Tzu, são predispotos a apresentarem problemas de saúde bucal, necessitando de avaliações semestrais.

Além da raça, outro fator que influencia na frequência das visitas ao dentista veterinário é a realização da escovação periódica pelo tutor. Aqueles cães que os tutores não conseguem escovar os dentes, devem ser levados ao dentista a cada quatro ou seis meses.

Comentários