Timidez, com a Psicoterapeuta Cássia Oliveira

Albert Einstein, Bill Gates, Steven Spielberg, Al Gore já se confessaram tímidos e com problemas de socialização. Só quem tem timidez sabe o que é, realmente, ficar sem graça. Há um desejo intenso de sumir, ou de se enfiar em um buraco, diante de certas situações. Os tímidos sempre se sentem em profundo embaraço.

Timidez

 Será que é possível, treinar habilidades que promovam maior segurança pessoal? Certamente, a fila de tímidos seria grande. Muitas pessoas sofrem com esse comportamento social. Sinceramente, quantas oportunidades são perdidas e que poderiam ser bem sucedidas, se a timidez não se fizesse presente? Um assunto para a Psicoterapeuta, Cássia Oliveira:

Timidez, com a Psicoterapeuta Cássia Oliveira | Saúde | Boa Vida Online

Drª Cássia Oliveira – Sociedade Brasileira de Neurometria Funcional – SBNF: 87802 CRP: 09/1707. Professora e Pós -Doutoranda em Neurociências. Cursos de extensão em Psicodiagnóstico Rorschach na Harvard University e Universidade de Genève -Suiça. Especialista em Psicodiagnóstico e Rorschach e outras técnicas projetivas. Especialista em Psicologia Jurídica. Pesquisadora em neurociências no Instituto de Neurociências de Buenos Aires. Membro da Sociedade Brasileira de Neurometria Funcional. Membro da Sociedade de Neurociências e Comportamento Psicoterapeuta. Escritora e Membro da UBE-SP

Aurélia Guilherme – Que tipo de pessoa pode ser considerada tímida?

Cássia Oliveira – A timidez é um padrão de comportamento, pensamentos e emoções. A timidez gera desconforto ou inibição, em situações de interação pessoal. Uma pessoa considerada tímida, é aquela que experimenta um grau alterado de desconforto e de medo em situações sociais. O medo é um importante mecanismo de proteção. Ele ajuda a estabelecer limites seguros. Se não houvesse nenhuma inibição na vida em grupo, aconteceriam diversos problemas de convivência. Por exemplo, entrar na casa dos outros sem pedir licença, ou mesmo, sem precisar de um convite.

Portanto, pode-se dizer que, a timidez age, também, como um mecanismo regulador, evitando situações indesejadas. Aquelas pessoas sem qualquer timidez, podem ser inadequadas. Elas podem cometer atos que fogem ao padrão de convívio social. Um pouco de timidez é comum e, pode sim, ser benéfico.

Aurélia Guilherme – Timidez e introspecção podem ser considerados sinônimos?

Cássia Oliveira – Os conceitos sobre timidez e introspecção se confundem. Mas cada um deles significa algo diferente. A introspecção é derivada da introversão, uma característica psicológica, um traço de personalidade. A introversão se refere à subjetividade. Os introvertidos percebem o mundo, a partir de si mesmos. Com isso, preferem ficar em lugares silenciosos, com poucos amigos ou até mesmo sozinhos. Embora os introvertidos, assim como os tímidos, evitem o contato social, os motivos de cada um deles, são diferentes. Os introvertidos, simplesmente “não acham graça” na interação social. Eles não se interessam em excessos de estímulos e não se divertem em tais situações.

Enquanto os tímidos, evitam as situações sociais e não gostam de ser o centro das atenções. Eles se preocupam muito com a opinião alheia sobre suas atitudes e como os outros irão percebê-las. Sofrem de alto nível de desconforto.

Aurélia Guilherme – Tímidos se sentem idiotas?

Cássia Oliveira – A expressão de ideias e as interações sociais estão supervalorizadas. Isso é consequência do mundo moderno. Há uma superexposição pessoal criada pelas redes sociais, como snapchat, youtube, facebook. Como efeito negativo, pode surgir a desvalorização daqueles que têm comportamento mais reservados e introvertidos. Essa cobrança, mesmo que indireta, pode desencadear sentimentos de exclusão, baixa autoestima e comparações desfavoráveis nas pessoas tímidas.

Aurélia Guilherme – Quando isso se torna um problema?

Cássia Oliveira – A timidez passa a ser um problema, quando ela impõe barreiras que impedem a conquista dos seus objetivos. À isso estão incluídos objetivos profissionais, pessoais ou sociais. Exemplos: quando a pessoa passa a se isolar, por medo do julgamento alheio e de não ser aceito. Ela não suporta falar em público. Tem sempre a impressão de que esteja sendo observada e julgada por todos. Quando surgem sintomas físicos evidentes e incontroláveis. Basta estar em situações de exposição pessoal para surgirem taquicardia, gagueira, sudorese, tremor, vermelhidão no rosto, falta de ar…

Para descobrir se a timidez é um problema para você, existem 7 questões para uma reflexão:

1. Seja realmente honesto consigo mesmo. Você está em seu emprego ou em um curso atual, porque, desta forma, não precisa lidar com situações sociais desconfortáveis?

2. Se não está trabalhando ou estudando, você tem evitado buscar novas oportunidades. Tem medo de interagir com outras pessoas, ou, devido ao receio de ficar ansioso em uma entrevista de emprego?

3. Você não está namorando ou saindo com alguém porque fica ansioso durante um encontro. Tem medo do que pode acontecer se convidar alguém para sair?

4. Você se sente nervoso (voz trêmula, embargada) e tem falta de ar ao falar para outras pessoas?

5. Você se preocupa antecipadamente ou chega a perder noites de sono, quando precisa fazer uma apresentação em público?

Timidez, com a Psicoterapeuta Cássia Oliveira | Saúde | Boa Vida Online

Um buraco no chão seria o melhor lugar para um tímido, em situações de embaraço. É hora de virar a mesa e decidir acabar com esse transtorno

6. Você tem dificuldades em expressar sua opinião, ou, pedir por algo que acredita merecer. Está preocupado demais com o que as pessoas irão pensar sobre você?

7. Você gostaria de interagir e conviver mais com outras pessoas. Porém, tem dúvidas se realmente vai conseguir por se sentir muito tímido?

São questões que exigem um tempo para reflexão e um grau de honestidade consigo mesmo. Mas se você respondeu “sim” a pelo menos uma delas, a timidez tem impedido que você realize seus objetivos.

Aurélia Guilherme – Que tipo de problema os tímidos enfrentam na vida pessoal? E na vida profissional?

Cássia Oliveira: Além de uma grande barreira para conquistar sonhos e objetivos, a timidez tem duas profundas consequências negativas:

1. Maior incidência de problemas de saúde, devido à falta de uma rede social de suporte. Além disso, há dificuldades em expressar aos profissionais de saúde sobre assuntos delicados ou íntimos.

2. Menor renda financeira, devido ao posicionamento em cargos inadequados. Há maior dificuldade em pedir aumento, problemas com entrevistas de emprego. Também há limitação no avanço da carreira para posições que demandem maiores habilidades de comunicação, interação e liderança.

Se a timidez persiste no decorrer dos anos, essas consequências negativas, levam a um isolamento social crônico. As consequências são a solidão extrema, prejuízos psicopatológicos e, até mesmo, redução na expectativa de vida. É interessante perceber que a timidez pode estar presente em algumas situações, mas não em outras. Existem pessoas comunicativas, que vivem cercadas de amigos, mas suam frio ao pensar que precisam fazer uma apresentação.

Outras fazem apresentações fantásticas, mas tem dificuldade em convidar alguém para um encontro. Independente das situações, a maioria das pessoas tímidas não percebe o impacto da timidez. Elas não reclamam de suas dificuldades e acabam por se fechar em seu mundo. Pode-se dizer que a timidez é uma pedra, que se carrega em silêncio. Ela impede que a pessoa alce voos mais altos.

Aurélia Guilherme – É possível treinar habilidades sociais para vencer a timidez?

Cássia Oliveira: Para superar a timidez é necessário sair da sua zona de conforto. Troque as situações em  que há a sensação de proteção. Procure o enfrentamento das situações desencorajadoras e que, em geral, são evitadas. Reconheça suas qualidades e treine as habilidades sociais. Isso aumentará sua confiança.

Seguem algumas dicas para superar, aos poucos, a timidez:

Timidez, com a Psicoterapeuta Cássia Oliveira | Saúde | Boa Vida Online

Pessoas tímidas sofrem em situações de maior exposição. Porém há tratamentos eficientes para virar a mesa e controlar situações embaraçosas | Boa Vida Online

  • Passe a cumprimentar as pessoas na escola, trabalho, reuniões, aumentando seu tom de voz e olhando nos olhos.

  • Observe e mude sua postura corporal e alongue seu corpo, levante seus ombros, eleve a cabeça.

  • Quando caminhar em locais públicos, olhe para as pessoas à sua volta.

  • Puxe conversa com as pessoas nas filas de banco, supermercado e etc.

  • Participe de atividades de grupo como dança, teatro, yoga, etc.

  • Faça exercícios de respiração profunda, antes de enfrentar situações novas. Inspire contando até 4 e expire contando até 6.

  • Reconheça seus pontos fortes e dê ênfase ao seu lado positivo.

  • Não supervalorize os outros.

  • Tenha consciência que você nunca conseguirá agradar a todos.

  • Procure ajuda profissional para aumentar o autoconhecimento.

Aurélia Guilherme – Existe alguma vantagem na timidez?

Cássia Oliveira: A timidez não deve ser vista como algo, com o qual não se pode lidar. Ou,  que seja insuperável. É bom que as pessoas não a enxerguem como impedimento. Atualmente, a arte do pensamento profundo, pode ter sido perdida, dando lugar à troca rápida de tarefas. Mas, deixar-se mergulhar fundo no pensamento tem suas vantagens. Para começar nosso processo criativo, algo que é altamente valorizado na força de trabalho, se beneficia quando a mente corre solta. As pessoas que pensam mais, também têm uma capacidade de tomar decisões mais certeiras . Ser tímido tem seus benefícios, segue alguns deles:

  • Os tímidos possuem a arte do pensamento profundo, podendo desenvolver alto grau de processos criativos.

  • São pessoas que pensam mais e têm maior capacidade de tomar decisões assertivas.

  • Pensam antes de agir.

  • São observadores, podendo tornar essa característica, como uma fonte de força.

  • São melhores ouvintes.

  • São mais conscientes de si.

  • São considerados mais confiáveis, podendo se tornar um bom líder.

  • Possuem maior força interior, superando as dificuldades da vida mais facilmente.

  • Valorizam o bons momentos com mais intensidade.

Comentários