Trip: um novo centro cultural que nasce na cidade

“Sim, pode sentar na grama” é como finalizam a descrição do evento de um novo espaço que nasce em Goiânia: Trip, Música e Artes. A cidade ganha um novo Centro cultural, voltado para abraçar as mais variadas expressões artísticas. O foco primordial a ser trabalhado é a música, já que Eduardo Kolody, idealizador e produtor musical do pico, está inserido nesse meio como músico e produtor há muitos anos.

Outro adendo é a presença de uma Mini Livraria, trazendo livros graciosos à venda e outras raridades para serrem folheadas no espaço. Após a concretização final do centro cultural, será aberto um espaço pra Artes Cênicas.

Mas, como o tiro inicial é o universo musical, a proposta inicial é a introdução de djs e a criação de um estúdio, com ensaios, gravações e shows de bandas. Fora os eventos, a Trip também funcionará como bar, a partir das 18h (exceto às segundas-feiras) e, semanalmente, atrações artísticas passarão pelo local.

Nesta sexta-feira, a casa abre as portas com a inauguração de um evento bastante dançante e recheado de bom gosto: Entra na TRIP . Confira a programação e se abra para o novo, afinal, sem arte, o que somos?

 

Trip – Música e Artes
Rua 115, esquina com a rua 115 – e, Setor Sul.

Programação do evento

17 de fevereiro (sexta)
DJ Sistah Odara (SP) + DJ Bruno Vieira Batista + DJ Adriano Zago
R$ 20

18 de fevereiro (sábado)
Forró RED Light (DF) + DJ Igor Zargov
R$ 15

19 de fevereiro (domingo), a partir das 16:20 
FEIRA DO VINIL da TRIP
DJ MAURÍCIO MOTA + DJ IVAN PEDRO
Entrada free

Conheça o conteúdo musical do evento 

SISTAH ODARA (SP)

Profundo respeito e reverência pela música. Vem de infância, a inspiração de Odara Kadiegi, a.k.a. Sistah Odara, e tal inspiração move e norteia seus cada vez mais largos passos dentro do universo musical.
Atuando como colecionadora/seletora desde 2014, o foco em seus sets é a música jamaicana das décadas de 1970 e 1980, mas, como grande apaixonada pelas sonoridades da ilha caribenha, acaba por passear em outros estilos e ritmos originários da região, mesclando os sons clássicos e tradicionais com a modernidade.
Em pouco mais de um ano de trabalho, já fez parte do line-up de importantes eventos em diversas regiões do país, ao lado de grandes nomes como Macky Banton (UK) e Monkey Jhayam (SP). Já marcou presença com seus vinis na Praça dos Três Poderes, na capital federal. É integrante dos coletivos N.O.I.S.S., de Brasília, e Orchid Posse, de São Paulo, além de DJ residente do Bloco Maria da Fumaça, que estreou no Carnaval de 2016 e também da festa My Garden Sessions, seu projeto mensal em SP. Se apresentou nas duas primeiras edições projeto paulistano Feminine Hi-Fi, que tem como o foco a presença feminina massiva em sessões de rua no formato sound system. Também se apresentou na Cidade do México, com Hermandad Rasta Sound System. Recentemente, passou pelo Projeto Roots and Culture em um dos pólos nacionais do reggae, em Fortaleza(CE) e no projeto Scratch a Fire, na cidade de Londrina (PR).

FORRÓ RED LIGHT (DF)

Um projeto com uma proposta – missão de inovação em um dos estilos mais consagrados no universo musical brasileiro: o forró. Entretenimento e diversão são o alicerce desse som, que sopra novos ventos, trazendo uma pesquisa de música com versões e remixes de clássicos do forró e do xote, mas com uma pitada diferente: um molho eletrônico. As músicas autorais também animam esse forró para “dançar agarradinho”. Bases eletrônicas e samples fazem o reboco da animação em um sistema forrobodó live PA. A proposta é de um som pegado, um fungado constante de cangote, com um arrastado de chinela buliçosa. A atmosfera é de um arrasta-pé do futuro!

FEIRA DE VINIL DA TRIP

Mais e mais pessoas estão se rendendo ao charme de escutar música em discos de vinil. O mercado comprova isso, com o volume cada vez maior de vendas e também de lançamentos e relançamentos.
A Feira de Vinil da Trip só tem a colaborar com essa onda. Dia 19, a TRIP abre seu quintal para receber sua primeira feirinha de discos.
Você pode comprar, trocar ou vender  discos. É livre. Não se cobra nada, nem pra entrar, nem pra montar sua banquinha de vinis. Não importa se você tem 10 ou 10.000 discos, o importante é reunir, curtir e celebrar!
A ideia e simples e bem-vinda: juntar colecionadores, entusiastas, selos, lojas, Djs e amantes de uma tarde de domingo regada a bate papos, bebidinhas refrescantes e muito som bom.
Nesta primeira edição quem comanda as pick-ups são os Dj´s Ivan Pedro e Maurício Mota. 100% vinil.

Comentários