Vitamina D e o protocolo Coimbra, com a ginecologista Marcella Brasil

Há um número expressivo de médicos extremamente dispostos a abrir a mente e ampliar seu conhecimento da medicina integral. São médicos que não querem fatiar o corpo e tratar partes específicas do organismo. Eles  pensam diferente e visam percorrer caminhos que se aprofundam nos tratamentos mais fisiológicos. Vitamina D e o protocolo Coimbra para tratamento integral de doenças, inclusive as autoimunes.
Vitamina D e o protocolo Coimbra, com a ginecologista Marcella Brasil

A ginecologista Marcella Brasil, à direita da foto, em um clique durante a semana de estágio na clínica do Professor doutor Cícero Coimbra. Nesse tempo, muito estudo e prática sobre a administração da vitamina D nas mais diversas doenças. Do lado esquerdo, a endocrinologista carioca Thaís Perlingeiro, que também fez parte da imersão de conhecimentos do Protocolo Coimbra

Vitamina D e o protocolo Coimbra

O doutor Cícero Coimbra é um médico conhecido mundialmente pelo seu protocolo Coimbra, que tem resultados muito positivos em tratamentos para doenças autoimunes. O tratamento potencializa as doses de Vitamina D. Hoje, o protocolo Coimbra é respeitado e tem muitos seguidores no mundo inteiro. Um desses seguidores é a ginecologista Marcella Brasil. Ela esteve recentemente em imersão de conhecimentos, na clínica do dr. Coimbra. Vamos entender um pouquinho sobre a Vitamina D e o protocolo Coimbra:

Aurélia Guilherme -Do que se trata  protocolo Coimbra?

Marcella Brasil – O protocolo Coimbra se trata de um esquema terapêutico descoberto e utilizado pelo Professor Doutor Cícero Galli Coimbra. A base desse tratamento está em regular os efeitos da imunidade , em pessoas que possuem doenças autoimunes, utilizando-se Vitamina D.

Aurélia Guilherme – Como foi passar um tempo no consultório do dr. Cícero Coimbra?

Dra. Marcella Brasil – Foi uma experiência única. O doutor Cícero, de uma generosidade imensa, abriu as portas do seu consultório e repassou todas as informações sobre o mundialmente conhecido protocolo Coimbra, por ele idealizado. Em sua clínica, participei de um treinamento teórico e depois, um treinamento prático, com atendimento dos pacientes dele.
O Professor Doutor especializado em neurologia, Dr. Cícero, iniciou seus estudos à respeito das doenças autoimunes, a partir de uma insatisfação pessoal de consultório. Naquela ocasião, nenhum de seus pacientes, com exceção dos epilépticos, conseguia boa resposta com os tratamentos convencionais. Para ele, o problema era a CAUSA. Portanto, se a ação fosse direcionada para causa, bons resultados viriam. E assim, após imersões em pesquisas nos Estados Unidos e Suécia, ele passou a observar que a Vitamina D estava altamente envolvida no mecanismo de início e manutenção das doenças autoimunes. Ele começou, então, a suplementar a vitamina D e ter resultados bem interessantes.

Aurélia Guilherme – Você passa a tratar doenças autoimunes também?

Dra Marcella Brasil – Assim como o Dr. Cícero , meu aprofundamento em novos tratamentos para a saúde, partiu da frustração em não conseguir bons resultados em algumas doenças de minhas pacientes. Mesmo com todo o arsenal da alopatia, sinto falta de algo maior e que trate o indivíduo.
Após trabalhar alguns anos no Hospital de Medicina Alternativa do Estado de Goiás, tive percepções que fizeram toda a diferença no meu conceito de medicina. Percebi que, em muitas vezes, utilizando-se menos remédios e mais suplementos de rrequilíbrio de um corpo doente, podemos ter resultados mais interessantes. Reequilibrando o funcionamento geral, podemos ter inclusive melhor efeito das medicações alopáticas, já utilizadas anteriormente. Nosso corpo é um só.
O bom médico deve se lembrar que os sistemas do corpo são intimamente interligados e influenciados uns pelos outros. E para exemplificar, várias pacientes com história de abortos recorrentes, têm, muito provavelmente, algum fundo de autoimunidade. Isso representa risco, no futuro, de doenças, como esclerose múltipla, por exemplo. Sendo assim, passo a tratar pessoas como um todo, inclusive as que têm doenças autoimunes.

Aurélia Guilherme -Altas doses de vitamina D não teriam algum efeito de sobrecarga do organismo?

Dra. Marcella Brasil – Sim, o protocolo observa intensamente os parâmetros laboratoriais, na escolha da melhor dose terapêutica e não tóxica. O uso de doses altas de vitamina D pode trazer sérios riscos ao paciente. É essencial estar  monitorado por exames laboratoriais e acompanhado clinicamente por um médico habilitado.

Aurélia Guilherme -A vitamina D é um hormônio?Vitamina D e o protocolo Coimbra, com a ginecologista Marcella Brasil

Dra. Marcella Brasil – A vitamina D, na verdade, é um hormônio que possui várias funções em nosso corpo . Foi erroneamente denominada de vitamina, na ocasião de sua descoberta, no início do século passado. Sua estrutura básica é a mesma dos hormônios esteróides. Hormônios são uma de minhas áreas de atuação. De certa forma, não me afasto do que já vinha realizando em consultório.

Aurélia Guilherme – Quais os efeitos da vitamina D no sistema imunológico?

Dra. Marcella Brasil – As pesquisas sobre os efeitos da vitamina D no sistema imunológico já existem há mais de 4 décadas. Ela atua no sistema imunológico, ativando a resposta imune contra agressões externas. Além disso, a vitamina D bloqueia o sistema de auto-agressão que desencadeia as doenças autoimunes. Ela atua bloqueando uma reação chamada “TH17”, que é causada pelas doenças autoimunes.

Aurélia Guilherme – Obedecendo o protocolo Coimbra, pacientes com artrite reumatoide, vitiligo e psoríase poderiam conter o avanço da doença?

Dra. Marcella Brasil – É o que tem sido observado com os milhares de pacientes que já utilizam a Vitamina D e o protocolo Coimbra. E como, ao contrário dos corticóides, a vitamina D não causa uma imunossupressão geral, mas somente promove a imunoregulação da TH17. Os pacientes podem fazer uso por tempo prolongado sem prejuízo da qualidade de vida.
 
 
 
A ginecologista Marcella Brasil faz parte do time de médicos que enxerga o paciente de forma integral. Ela diz, por exemplo, que precisa enriquecer os tratamentos de suas pacientes de forma mais fisiológica. ‘Mulheres menopausadas e com depressão, simples doenças como, cândida ou infecção urinária de repetição…Cada paciente é um indivíduo. Eu sou médica e não me contento em tratar parte das pessoas. Quero trata-las por inteiro. Essa ‘nova’ medicina me fez reviver como profissional. Hoje, quando chego ao meu consultório, sinto a plenitude da profissão que escolhi. Isso é incrível.”
Vitamina D e o protocolo Coimbra – A dra. Marcella Brasil acaba de fazer nova imersão nos estudos da qualidade de vida. Desta vez, com o famoso dr. Cícero Galli Coimbra, reconhecido mundialmente, pelo seu protocolo Coimbra'”
#VitaminaDeoprotocoloCoimbra #protocoloCoimbra #vitaminaD #HospitaldeMedicinaAlternativadoEstadodeGoiás #abortosrecorrentes #dosesaltasdevitaminaD #hormôniosesteróides #doençasautoimunes #qualidadedevida #implanteshormonaise Goiânia #ginecologiaemGoiânia # BoaVidaOnline #BoaVida #AuréliaGuilherme
 
 

 
 

Comentários